Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Justiça

Aras apura se Pazuello cometeu falsidade ideológica e fraude

Ano passado, o Aras incluiu no plano de vacinação contra a Covid-19, enviado ao STF, nomes de pesquisadores que teriam colaborado com ele, mas que posteriormente negaram terem sido consultados

[Aras apura se Pazuello cometeu falsidade ideológica e fraude]
Foto : José Cruz/Agência Brasil

Por Adele Robichez no dia 05 de Março de 2021 ⋅ 08:20

O procurador-geral da República, Augusto Aras, abriu uma investigação preliminar para averiguar se o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, cometeu crimes de falsidade ideológica e fraude processual. Ano passado, o responsável pela pasta incluiu, no plano de vacinação contra a Covid-19 enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF), nomes de pesquisadores que teriam colaborado com ele, que afirmaram depois, em nota pública, não terem sido consultados.

O pedido da apuração acatado por Aras é da deputada Natália Bonavides (RN-PT) e o relator do caso é o ministro Edson Fachin. Segundo o chefe do Ministério Público Federal (MPF), a condulta de Pazuello é sabida pela PGR e "está sendo apurada em procedimento próprio".

O ministro da Saúde já é alvo de outro inquérito a pedido da PGR no STF sobre a sua responsabilidade no agravamento da crise sanitária do Amazonas, quando houve o esgotamento do oxigênio nas unidades de saúde do estado.

Notícias relacionadas