Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Justiça

Ministros do STF querem julgar suspeição de Moro mesmo com decisão contrária de Fachin

Segundo a coluna de Mônica Bergamo, na Folha, previsão é que ação seja pautada ainda no primeiro semestre

[Ministros do STF querem julgar suspeição de Moro mesmo com decisão contrária de Fachin]
Foto : Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Por Juliana Rodrigues no dia 09 de Março de 2021 ⋅ 10:20

Integrantes da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), onde a ação contra Sergio Moro tramita, pretendem manter a análise da suposta parcialidade do ex-magistrado nos processos que envolvem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O tema entrará em pauta mesmo após a sugestão do ministro Edson Fachin de que o julgamento da suspeição de Moro ficará prejudicado depois que as condenações de Lula foram anuladas. A informação é da coluna de Mônica Bergamo, na Folha.

Ontem (8), Fachin decidiu que a 13ª Vara Federal de Curitiba não tinha competência para julgar o ex-presidente nos processos do tríplex, de compra de um terreno para o Instituto Lula, de doações para o mesmo instituto e do sítio de Atibaia. Assim, todos os atos dos processos, inclusive o recebimento da denúncia contra o petista, foram anulados.

No mesmo despacho, Fachin considerou que todos os habeas corpus apresentados pela defesa do ex-presidente questionando a conduta da Justiça ficaram prejudicados, incluindo a ação que levanta a suspeição de Sergio Moro.

A previsão é que ela seja pautada ainda no primeiro semestre. Caberá aos ministros da 2ª Turma a palavra final sobre a pertinência da ação.

Notícias relacionadas