Quinta-feira, 09 de dezembro de 2021

Justiça

TJ-BA concede aposentadoria compulsória a Gesivaldo Britto, investigado pela Faroeste

Ex-presidente da corte, desembargador é suspeito de integrar um esquema de venda de sentenças em casos ligados à grilagem de terras

TJ-BA concede aposentadoria compulsória a Gesivaldo Britto, investigado pela Faroeste

Foto: Ascom TJ-BA

Por: Alexandre Santos no dia 14 de outubro de 2021 às 12:00

O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) concedeu aposentadoria compulsória ao desembargador Gesivaldo Britto, ex-presidente da corte. O ato consta na edição desta quinta (14) do Diário da Justiça Eletrônico.

Britto é réu em investigação no âmbito da Operação Faroeste sob suspeita de integrar uma organização criminosa que vendia sentenças em casos que envolviam grilagem de terras no oeste do estado. 

O desembrargador estava afastado de suas funções desde novembro de 2019, ano que ainda chefiava o TJ-BA.

Aposentado pelo critério de idade, Gesivaldo Nascimento Britto completou 75 anos neste mês e receberá vencimento proprocional ao atual salário de R$ 35.462,22.

TJ-BA concede aposentadoria compulsória a Gesivaldo Britto, investigado pela Faroeste - Metro 1