Domingo, 14 de agosto de 2022

Justiça

OAB-BA reafirma em nota relação ética com jornalistas

Entidade desmentiu qualquer tipo de ameaça a profissionais

OAB-BA reafirma em nota relação ética com jornalistas

Foto: Divulgação/OAB-BA

Por: Metro1 no dia 05 de agosto de 2022 às 12:00

A Ordem dos Advogados do Brasil na Bahia (OAB-BA) publicou nota em que reafirma manter relação ética com profissionais de imprensa. A entidade ainda negou ter praticado qualquer tipo de assédio ou chantagem contra jornalistas. 

No texto, a OAB ainda explicita pontos dos códigos de ética dos profissionais de imprensa que regulam a relação entre repórteres e assessorias de comunicação. 

Veja na íntegra o texto publicado pela OAB-BA:

A Assessoria de Comunicação da OAB da Bahia mantém com os veículos da imprensa e com os jornalistas profissionais do estado e do país uma relação pautada no profissionalismo, no respeito e na ética, e jamais, em tempo algum, chantageou, assediou ou produziu dossiês contra quem quer que seja.

É preciso também, destacarmos aqui, a bem da verdade, alguns aspectos fundamentais da relação entre jornalismo e assessoria de imprensa.

O Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros, em seu artigo 7º, inciso VI, diz: “o jornalista não pode realizar cobertura jornalística para o meio de comunicação em que trabalha sobre organizações públicas, privadas ou não-governamentais, da qual seja assessor, empregado, prestador de serviço ou proprietário, nem utilizar o referido veículo para defender os interesses dessas instituições ou de autoridades a elas relacionadas”.

Assim, o Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros veda um jornalista, nas eleições de qualquer entidade, trabalhar simultaneamente como assessor de campanha de um dos candidatos e ao mesmo tempo fazer a cobertura do pleito para órgãos de imprensa.

O mesmo art. 7, IV, do Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros veda que um jornalista atue como setorista para um veículo de imprensa com o objetivo de cobrir o dia a dia de uma instituição, ao mesmo tempo em que simultaneamente faça assessoria de imprensa para o grupo de oposição à gestão da entidade.

Se o Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros veda estes comportamentos é porque em ambas as situações é evidente o conflito de interesses, que põe em dúvida a credibilidade do trabalho feito.

A Assessoria de Comunicação da OAB-BA continuará atendendo à imprensa da Bahia e do Brasil com o mesmo profissionalismo, respeito e ética que têm norteado esse longo relacionamento. E a Ordem seguirá, serena e corajosamente, como faz há nove décadas, defendendo seus valores e princípios, entre eles a verdade.

OAB-BA reafirma em nota relação ética com jornalistas - Metro 1