Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Justiça

Justiça adia julgamento de pais de baiana que disputa guarda do filho com pai americano

Eles foram presos em fevereiro deste ano, no Aeroporto de Miami

[Justiça adia julgamento de pais de baiana que disputa guarda do filho com pai americano]
Foto : Reprodução / TV Bahia

Por Lara Ferreira no dia 01 de Outubro de 2018 ⋅ 16:40

O julgamento dos pais da baiana Marcelle Guimarães, acusados de ajudá-la a trazer ilegalmente o filho dela para Salvador pela Justiça americana, foi adiado. De acordo com o G1, a assessoria de Marcelle informou que o julgamento seria dia 3 de outubro, mas, na última semana, a Justiça transferiu para 12 de dezembro.

Marcelle compartilhava a tutela do filho de nove anos com o pai da criança, o médico Chris Brann, de quem se separou em 2012, alegando ter sofrido agressões. Ela viajou com o menino para o Brasil em julho de 2013 e deveria voltar no mesmo mês para Houston, onde moravam. Após não retornarem, a promotoria passou a tratar o caso como sequestro.

Os pais da baiana. Carlos Otávio Guimarães e Jemima Guimarães, foram detidos no Aeroporto Internacional de Miami, no dia 7 de fevereiro deste ano. Eles pagaram uma fiança de R$ 9 milhões e estão em prisão domiciliar nos Estados Unidos, com o monitoramento de tornozeleiras eletrônicas.

Marcelle alega que as agressões sofridas são o motivo para ela não ter retornado ao país onde morava. Ela afirma que ele é um homem doente e precisa de muita ajuda terapêutica. Atualmente ela enfrenta uma disputa judicial pela guarda do filho. 

Notícias relacionadas