Segunda-feira, 14 de junho de 2021

Justiça

Após censurar revista, STF deflagra operação contra fake news

Relator do caso, Alexandre de Moraes autorizou as incursões

Após censurar revista, STF deflagra operação contra fake news

Foto: José Cruz/Agência Brasil/Arquivo

Por: Alexandre Galvão no dia 16 de abril de 2019 às 06:43

O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou dez operações de busca e apreensão em seis estados do país contra fake news que supostamente atingem ministros da Corte. 

Relator do caso, Alexandre de Moraes autorizou as incursões. Na mira, computadores, telefones e documentos. Militares da reserva que pregaram o fechamento do STF entraram na linha de tiro, assim como alguns procuradores, que foram chamados a prestar depoimento.

No caso que envolve a notícia divulgada por Crusoé, procuradores que tiveram contato com o documento que cita o presidente do STF, Dias Toffoli, serão ouvidos. Ministros dizem que é preciso entender o timing da provocação que levou à menção e o vazamento e suas motivações.

De acordo com a Folha, entidades e sócios e diretores de O Antagonista e da Crusoé classificaram a censura do STF como atentado à liberdade de imprensa e ato de intimidação judicial. A reportagem retirada dos sites dizia que não há imputação de crime ao presidente do STF na citação que chegou à Lava Jato.

TV METRO

Entrevistas

Roberta Caires

Em 14 de junho de 2021
ASSINE O CANALMETROPOLE NO YOUTUBE
Após censurar revista, STF deflagra operação contra fake news - Metro 1