Justiça

Nova decisão manda recolher livros com temática LGBT em Bienal do RJ

Se não cumprir, a organização do evento pode ter livros apreendidos e cassação de licença.

[Nova decisão manda recolher livros com temática LGBT em Bienal do RJ]
Foto : Reprodução/ Twitter

Por Juliana Almirante no dia 07 de Setembro de 2019 ⋅ 16:20

Uma decisão assinada pelo presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), desembargador Cláudio de Mello Tavares, determina o recolhimento das obras da Bienal com temática LGBT voltadas para o público jovem e infantil que não estejam com embalagem lacrada e com advertência para o conteúdo. 

De acordo com o G1, se não cumprir, a organização do evento pode ter livros apreendidos e cassação de licença.

O desembargador nega que o ato seja censura, "mas reputa ser inadequado que uma obra de super-herói, atrativa ao público infanto-juvenil, a que se destina, apresente e ilustre o tema da homossexualidade a adolescentes e crianças, sem que os pais sejam devidamente alertados [...]".

A determinação atende a recurso da prefeitura do Rio e suspende a liminar obtida pela organização da Bienal 2019, que impedia as autoridades municipais de buscar e apreender obras que tratam de conteúdo LGBT.

Na última quinta-feira, o prefeito Marcelo Crivella havia pedido para recolher exemplares do romance "Vingadores, a cruzada das crianças" (Salvat), que tem a imagem de um beijo entre dois personagens masculinos. Os exemplares eram vendidos lacrados e a capa não tem conteúdo erótico.

Notícias relacionadas

[Relator diz que votará a favor de Aras para a PGR]
Justiça

Relator diz que votará a favor de Aras para a PGR

Por Juliana Almirante no dia 17 de Setembro de 2019 ⋅ 07:25 em Justiça

Segundo Eduardo Braga (MDB-AM), o subprocurador baiano prometeu deixar o escritório Aras Advogados Associados e entregar a carteira profissional à OAB