Justiça

MP-RJ não vai fazer perícia da voz do porteiro de Bolsonaro

Promotoras acreditam que qualquer nova perícia só pode ser feita a mando do Supremo Tribunal Federal (STF)

[MP-RJ não vai fazer perícia da voz do porteiro de Bolsonaro]
Foto : Reprodução/TV Globo

Por Juliana Almirante no dia 05 de Novembro de 2019 ⋅ 11:00

O Ministério Público do Rio de Janeiro não vai fazer nova perícia na voz do porteiro, que foi objeto de perícia, feita às pressas na semana passada. 

A informação é da coluna de Guilherme Amado, da Época. 

As promotoras avaliam que qualquer nova perícia só pode ser feita a mando do Supremo Tribunal Federal (STF), devido à investigação de envolvimento do presidente da República Jair Bolsonaro. 

Divergências

Ontem (4) a revista Veja publicou que a Polícia Civil do Rio de Janeiro descobriu, em investigação sobre a portaria do condomínio Vivendas da Barra, onde Bolsonaro morou até assumir a Presidência e onde mora seu filho e vereador Carlos, divergências entre o porteiro que prestou depoimento e outro porteiro que anotou a chegada do suspeito no assassinato de Marielle Franco, Élcio Queiroz. 

A apuração concluiu que o funcionário que registrou no livro o número 58 (da casa de Bolsonaro) não é o mesmo que fala com o Ronnie Lessa (dono da casa 65 e suspeito de ter efetuado os disparos que mataram a vereadora) em áudio divulgado por Carlos. 

Notícias relacionadas