Justiça

Receita Federal aponta sonegação de R$ 2,5 milhões por dono da Havan

Crime é semelhante ao que levou o empresário a ser condenado em segunda instância em 2003, na época ele fez um acordo e a execução da pena acabou suspensa

[Receita Federal aponta sonegação de R$ 2,5 milhões por dono da Havan]
Foto : Divulação

Por Luciana Freire no dia 12 de Junho de 2020 ⋅ 20:00

A Receita Federal descobriu sonegação de contribuição previdenciária por parte da Havan, empresa comandada por Luciano Hang, apoiador do presidente Jair Bolsonaro. A informação foi divulgada hoje (12) pelo jornal O Estado de S.Paulo. 

O crime é semelhante ao que levou o empresário a ser condenado em segunda instância em 2003. Na época ele fez um acordo para pagar o que devia e a execução da pena acabou suspensa.

O caso chegou ao Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), que negou recursos e manteve a autuação. Entre contribuições e multas, a Receita cobra da Havan R$ 1.052.000,00. O processo é de 2013. Em valores corrigidos, o crédito tributário cobrado da empresa alcança R$ 2.486.973,20. 

Segundo relatórios obtidos pelo jornal Estadão, a Havan deixou de declarar e de recolher devidamente a “contribuição previdenciária patronal”, a “contribuição destinada a terceiros” (SESC, SENAC, SEBRAE, INCRA e FNDE), os “incidentes sobre a rubrica de folha de pagamento aviso prévio indenizado” dos funcionários e até a contribuição empresarial que deveria recolher por patrocínio a time de futebol da cidade.

Notícias relacionadas