Mundo

Mark Zuckerberg publica manifesto no Facebook e defende 'comunidade global'

O presidente executivo (CEO) do Facebook Mark Zuckerberg publicou um texto no seu perfil do Facebook para mostrar sua visão de mundo em que defendeu a globalização e a ideia de uma "comunidade global" sustentada pela rede social. [Leia mais...]

[Mark Zuckerberg publica manifesto no Facebook e defende 'comunidade global']
Foto : Reprodução/ Agência Brasil

Por Luiza Leão no dia 17 de Fevereiro de 2017 ⋅ 16:54

O presidente executivo (CEO) do Facebook Mark Zuckerberg publicou um texto no seu perfil do Facebook para mostrar sua visão de mundo em que defendeu a globalização e a ideia de uma "comunidade global" sustentada pela rede social.

A publicação foi divulgada em um momento em que tanto Zuckerberg quanto o Facebook vem sendo alvo de críticas e acusações de censura. A rede também é acusada de permitir discursos de ódio, de alegadas inconsistências na aplicação de políticas de conteúdo e de influenciar nos resultados das eleições dos Estados Unidos, vencidas por Donald Trump, devido a propagação de notícias falsas.

"Nossas maiores oportunidades são globais – como espalhar a prosperidade e a liberdade, promover a paz e a compreensão, tirar as pessoas da pobreza e acelerar a ciência. Nossos grandes desafios também exigem respostas globais – como acabar com o terrorismo, lutar contra as mudanças climáticas e prevenir pandemias. O progresso agora exige que a humanidade se una, não como cidades ou nações, mas como uma comunidade global", afirmou Mark Zuckerberg na publicação.

No texto, ele ainda propõe uma série de medidas para construção dessa "comunidade global". De acordo com ele, é preciso que haja o cumprimento de uma espécie de "cinco mandamentos" que consistem em comunidades solidárias, comunidades seguras, comunidades informadas, comunidades civicamente engajadas e comunidades inclusivas.

"A precisão de informação é muito importante. Nós sabemos que existe desinformação, e até conteúdos descaradamente falsos, no Facebook, e levamos isso muito a sério. Fizemos progresso ao combater farsas da forma que combatemos spam,[e-mails não solicitados], mas temos mais trabalho", escreveu.

Notícias relacionadas