Sábado, 31 de julho de 2021

Mundo

Atiradora acusava YouTube de discriminar canal na plataforma

Identificada como a atiradora que abriu fogo na sede do YouTube e feriu três pessoas, no estado americano da Califórnia, Nasim Najafi Aghdam, de 39 anos, era usuária da rede e acusava a plataforma de discriminá-la. Segundo informações da polícia, ela estava por trás do ataque à companhia americana. [Leia mais...]

Atiradora acusava YouTube de discriminar canal na plataforma

Foto: Reprodução/YouTube

Por: Matheus Simoni no dia 04 de abril de 2018 às 13:43

Identificada como a atiradora que abriu fogo na sede do YouTube e feriu três pessoas, no estado americano da Califórnia, Nasim Najafi Aghdam, de 39 anos, era usuária da rede e acusava a plataforma de discriminá-la.

Segundo informações da polícia, ela estava por trás do ataque à companhia americana. Nasim se suicidou após deixar um homem de 36 anos em estado crítico e duas mulheres, de 27 e 32 anos, gravemente feridas. Cerca de 2 mil pessoas trabalham na empresa.

Nas redes sociais, ela exibia um perfil onde se classificava como uma ativista vegana, responsável pelo site "NasimeSabz" ("brisa verde", na tradução para a língua persa). O conteúdo da página trazia informações sobre veganismo e a cultura persa. No entanto, ela também criticava o YouTube e acusava a empresa de "promoção de discriminação estúpida, supressão da verdade".

Atiradora acusava YouTube de discriminar canal na plataforma - Metro 1