Mundo

Nissan afasta executivo brasileiro acusado de fraude financeira

Decisão do conselho da montadora foi unânime; demissão será formalizada após manifestação de acionistas

[Nissan afasta executivo brasileiro acusado de fraude financeira]
Foto : École Polytechnique - J.Barande

Por Juliana Rodrigues no dia 22 de Novembro de 2018 ⋅ 12:40

O conselho da montadora Nissan aprovou hoje (22), por unanimidade, a demissão do empresário franco-brasileiro Carlos Ghosn, que foi preso por suposta irregularidade em informações financeiras. Também foi afastado o assessor Greg Kelly, detido por envolvimento nas fraudes supostamente praticadas pelo ex-chefe. A empresa aguarda a manifestação dos acionistas para oficializar as demissões.

Ghosn foi preso na última segunda (19), após ser denunciado por subestimar os próprios lucros. De acordo com promotores de Justiça de Tóquio, ele deixou de informar metade dos US$ 90 milhões que ganhou ao longo de cinco anos. O executivo atuava como presidente do conselho administrativo e também comandava a aliança Renault-Nissan-Mitsubishi.

Notícias relacionadas