Mundo

Após novas ameaças de Trump, bolsas da China têm maior queda em mais de três anos

Presidente dos EUA quer aumentar de 10% para 25% as tarifas sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses importados

[Após novas ameaças de Trump, bolsas da China têm maior queda em mais de três anos ]
Foto : Kevin Lamarque/ Reuters

Por Juliana Almirante no dia 06 de Maio de 2019 ⋅ 14:00

Os mercados globais sofrem hoje (6) os efeitos do anúncio do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que o país vai aumentar de 10% para 25% as tarifas sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses importados.

A medida começa a valer a partir de sexta-feira (10) e ameaçar elevar o alcance das tarifas.

Os investidores foram pegos de surpresa pelas ameaças, já que a expectativa era de avanço nas negociações comerciais entre as duas potências. Os principais índices acionários chineses mostraram a maior queda em mais de três anos.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, e o índice Xangai caíram mais de 5% cada um. É a maior queda em um único dia desde fevereiro de 2016. As principais bolsas asiáticas também fecharam em queda.

De acordo com o G1, os efeitos são globais. Na Europa, as bolsas operavam em queda de mais de 1%. Em Nova York, os índices também recuavam acima de 1%. No Brasil, o Ibovespa operou em queda de mais de 1%, acompanhando bolsas internacionais.

Notícias relacionadas

[EUA afirmam manter apoio ao Brasil na OCDE]
Mundo

EUA afirmam manter apoio ao Brasil na OCDE

Por Juliana Almirante no dia 11 de Outubro de 2019 ⋅ 09:20 em Mundo

Manifestação ocorre depois de a agência Bloomberg revelar documento que apontava o contrário