Mundo

Trump recua e admite que uso da cloroquina pode ter resultados 'não tão bons'

Desde que estudos alertaram para a falta de comprovação de eficácia da droga no combate a Covid-19, o presidente norte-americano tem evitado defender uso da cloroquina

[Trump recua e admite que uso da cloroquina pode ter resultados 'não tão bons']
Foto : Pool/Getty Images

Por Marcela Villar no dia 16 de Maio de 2020 ⋅ 16:00

O presidente dos Estados Unidos Donald Trump, que tanto defendeu o uso da cloroquina para tratamento de pacientes com a Covid-19, parece ter abandonado a ideia. Tal como o presidente brasileiro Jair Bolsonaro, e mais recentemente o venezuelano Nicolás Maduro, Trump insistiu o quanto pôde no uso de medicamentos indicados para malária e lúpus - hidroxicloroquina e cloroquina - para tratar o novo coronavírus. 

Entretanto, desde que a FDA, agência que regula alimentos e medicamentos, alertou para a falta de comprovação de sua eficácia e segurança na prescrição para a Covid-19, o presidente norte-americano vem evitado falar do assunto. "Temos muitos bons resultados e temos alguns resultados que talvez não sejam tão bons", admitiu o presidente, no final do mês passado, quando questionado sobre porque parou de defender a droga. 

Durante esse período de defesa da cloroquina para tratar pacientes com a Covid-19, Rick Bright, o ex-diretor da Autoridade de Pesquisa e Desenvolvimento Biomédico Avançado, revelou ter sido demitido por resistir à pressão do presidente Trump para que a droga fosse aplicada no tratamento de infectados pelo novo coronavírus antes da comprovação em estudos clínicos.

Notícias relacionadas