Mundo

Maior autoridade militar dos EUA pede desculpas por ter participado de encenação de Trump

Caminhada para encenar uma foto na Igreja Episcopal de São João, próxima à Casa Branca, foi feita depois de mandar dissolver um protesto contra o racismo e a violência policial que acontecia na área

[Maior autoridade militar dos EUA pede desculpas por ter participado de encenação de Trump]
Foto : Tia Dufour/White House

Por Kamille Martinho no dia 11 de Junho de 2020 ⋅ 17:00

O general Mark Milley, chefe do Estado Maior Conjunto e principal autoridade militar dos Estados Unidos, pediu desculpas por ter participado da caminhada do presidente Donald Trump no dia 1º de junho. O trajeto foi feito com o intuito de encenar uma foto na Igreja Episcopal de São João, próxima à Casa Branca, depois de mandar dissolver um protesto contra o racismo e a violência policial que acontecia na área.

"Eu não deveria estar lá. Minha presença naquele momento e naquele ambiente criou uma percepção de envolvimento dos militares na política interna", disse em vídeo. "Como oficial da ativa, foi um erro com o qual aprendi, e espero sinceramente que todos nós aprendamos com ele. Nós que usamos as insígnias de nossa nação, que viemos do povo, devemos sustentar o príncipio de Forças Armadas apolíticas que têm raízes firmes nas fundações da nossa república", completou.

Segundo o Globo, o general ainda afirmou estar furioso com "o assassinato sem sentido e brutal de George Floyd" e manifestou sua oposição às sugestões de Trump de que forças federais fossem destacadas em todo o país para reprimir protestos.

Notícias relacionadas