Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Mundo

Maior autoridade militar dos EUA pede desculpas por ter participado de encenação de Trump

Caminhada para encenar uma foto na Igreja Episcopal de São João, próxima à Casa Branca, foi feita depois de mandar dissolver um protesto contra o racismo e a violência policial que acontecia na área

[Maior autoridade militar dos EUA pede desculpas por ter participado de encenação de Trump]
Foto : Tia Dufour/White House

Por Kamille Martinho no dia 11 de Junho de 2020 ⋅ 17:00

O general Mark Milley, chefe do Estado Maior Conjunto e principal autoridade militar dos Estados Unidos, pediu desculpas por ter participado da caminhada do presidente Donald Trump no dia 1º de junho. O trajeto foi feito com o intuito de encenar uma foto na Igreja Episcopal de São João, próxima à Casa Branca, depois de mandar dissolver um protesto contra o racismo e a violência policial que acontecia na área.

"Eu não deveria estar lá. Minha presença naquele momento e naquele ambiente criou uma percepção de envolvimento dos militares na política interna", disse em vídeo. "Como oficial da ativa, foi um erro com o qual aprendi, e espero sinceramente que todos nós aprendamos com ele. Nós que usamos as insígnias de nossa nação, que viemos do povo, devemos sustentar o príncipio de Forças Armadas apolíticas que têm raízes firmes nas fundações da nossa república", completou.

Segundo o Globo, o general ainda afirmou estar furioso com "o assassinato sem sentido e brutal de George Floyd" e manifestou sua oposição às sugestões de Trump de que forças federais fossem destacadas em todo o país para reprimir protestos.

Notícias relacionadas