Mundo

Em comício, Trump afirma que Brasil 'não está bem' frente à pandemia

Com um público abaixo do esperado, Trump buscou reforçar sua campanha de reeleição com ataques a Joe Biden

[Em comício, Trump afirma que Brasil 'não está bem' frente à pandemia]
Foto : Chip Somodevilla /Getty Images

Por Luciana Freire no dia 21 de Junho de 2020 ⋅ 08:00

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, participou ontem (20), em Tulsa, no Oklahoma, de seu primeiro comício desde o início da pandemia de covid-19 no país. Com um público abaixo do esperado, Trump buscou reforçar sua campanha de reeleição com ataques a Joe Biden, candidato democrata à Presidência, e se vangloriar da resposta de seu governo à pandemia. A informação foi divulgada pelo jornal O Globo.

Citando o Brasil e a Suécia como exemplos, o presidente americano disse que o cenário poderia ter sido pior se tivesse adotado a estratégia de imunização coletiva ou de rebanho. "Perguntem como eles estão no Brasil. Não estão bem. E ele é meu amigo", disse Trump, se referindo ao presidente Jair Bolsonaro.

Em seu discurso o presidente disse que pediu para "reduzirem a testagem" para o novo coronavírus. Para Trump, quando testes são feitos em grande quantidade "você vai encontrar mais pessoas e mais casos" e até um jovem "fungando" será diagnosticado com a doença. Um funcionário da Casa Branca disse mais tarde que o presidente estava fazendo "uma piada".

O espaço do comício não lotou. Houve distribuição de máscaras, mas ninguém foi forçado a usar a proteção. Pelas imagens divulgadas pelas agências internacionais de notícias, também não houve distanciamento social dentro do complexo BOK Center.

Notícias relacionadas