Mundo

Ex-candidato a presidente nos EUA que se recusava a usar máscara morre de coronavírus

Herman Cain tinha 74 anos e era inspiração para Donald Trump

[Ex-candidato a presidente nos EUA que se recusava a usar máscara morre de coronavírus]
Foto : Getty Images

Por Metro1 no dia 01 de Agosto de 2020 ⋅ 12:54

A morte, na última quinta-feira (30), do ex-candidato à presidência dos Estados Unidos Herman Cain, aos 74 anos, cuja causa foi atribuída ao coronavírus, foi a primeira morte relacionada à pandemia próxima ao Partido Republicano e ao presidente Donald e causou forte impacto por ser um proeminente aliado conservador e ter se destacado pelo comportamento de desdém ao risco da Covid-19. Ele chegou até mesmo a se recusar a usar máscara.

Sua posição serviu de espelho para muito conservadores que vinham lideraram uma espécie de guerra cultural ao vírus. Trump chegou a homenagear Cain no Twitter na quinta, ao dizer que ele era “uma poderosa voz da liberdade e de tudo o que é bom”. 

Apesar disso, o falecimento escancarou a dissonância entre o negacionismo do poder destruidor do vírus e a realidade enfrentada pelo mundo e, principalmente, pelos EUA, que lideram a lista de país com mais casos e mortes da doença.

Notícias relacionadas

[Argentina prolonga quarentena até o próximo dia 16]
Mundo

Argentina prolonga quarentena até o próximo dia 16

Por Luciana Freire no dia 31 de Julho de 2020 ⋅ 22:00 em Mundo

"A circulação se tornou o maior inimigo para superar essa situação de pandemia", afirmou o presidente Fernández em discurso na residência presidencial em Buenos Aires