Polícia

Fora de serviço, PM preso por homicídio na Barra não podia estar armado

Segundo a assessoria da polícia, a Corregedoria da Polícia Militar instaurou um Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) para avaliar a conduta do sargento e apurar o fato do policial estar armado em local de aglomeração de pessoas fora do horário de serviço, o que é proibido pela corporação. [Leia mais...]

[Fora de serviço, PM preso por homicídio na Barra não podia estar armado]
Foto : Reprodução

Por Lorena Dias no dia 26 de Fevereiro de 2017 ⋅ 14:43

O sargento José Eduardo Neves Rodrigues não estava trabalhando quando atirou em Luiz Alberto Pinheiro dos Santos, 39 anos, no circuito Barra-Ondina no início da madrugada deste domingo (26). O policial, que alegou legítima defesa e foi preso em flagrante após o disparo com arma de fogo, está na Coordenadoria de Custódia Provisória (CCP), em Lauro de Freitas, onde permanecerá à disposição da Justiça. 

Segundo a assessoria da polícia, a Corregedoria da Polícia Militar instaurou um Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) para avaliar a conduta do sargento e apurar o fato do policial estar armado em local de aglomeração de pessoas fora do horário de serviço, o que é proibido pela corporação.

O homem baleado pelo policial teria levado um tiro nas costas após tentar assaltar o PM, que estava próximo a um camarote na Barra. Luiz Alberto chegou a ser socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE), mas morreu por volta das 2h deste domingo (26).

Notícias relacionadas