Polícia

Delegado explica como 'padrinho' foi apontado como suspeito; mãe será indiciada

O delegado Antônio Carlos Magalhães Santos, da 12ª DT, que investiga o caso da morte e da ocultação de cadáver do menino Marcus Vinícius, de 2 anos, contou em entrevista coletiva como a Polícia Civil identificou o dito padrinho da criança como principal suspeito do crime. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução e Tácio Moreira/Metropress

Por Felipe Paranhos no dia 20 de Agosto de 2015 ⋅ 10:32

O delegado Antônio Carlos Magalhães Santos, da 12ª DT, que investiga o caso da morte e da ocultação de cadáver do menino Marcus Vinícius, de 2 anos, contou em entrevista coletiva como a Polícia Civil identificou o dito padrinho da criança como principal suspeito do crime. 

"A partir de várias notícias que foram publicadas, nós ficamos desconfiados. Claro que a gente manteve contato com o departamento de homicídios e, a partir dai, forma aferidas contradições, para poder ter certeza de que ele saberia onde estaria essa criança. Dessa forma, foi inquerido, interrogado e o mesmo acabou confessando o ato", falou.

Segundo o delegado, a mãe do menino, Fabiana de Carvalho, também será indiciada com base no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). "É claro que ela teve uma participação em tudo que está acontecendo, até pela negligência dela de dar a guarda de uma criança para uma pessoa que nao tinha nenhum vinculo com ela", explicou.

Notícias relacionadas

[Ação da PM em Lauro de Freitas deixa dois mortos]
Polícia

Ação da PM em Lauro de Freitas deixa dois mortos

Por Matheus Simoni no dia 16 de Setembro de 2018 ⋅ 17:30 em Polícia

Eles foram flagrados com pistola, revólver e munições, além de ter envolvimento com o tráfico de drogas, segundo a polícia