Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Moro diz à PF que foi alvo de ataques do 'gabinete do ódio' e cita ligação de Carlos Bolsonaro com o grupo

Questionado sobre quais ministros seriam esses, Moro preferiu não citá-los nominalmente

[Moro diz à PF que foi alvo de ataques do 'gabinete do ódio' e cita ligação de Carlos Bolsonaro com o grupo]
Foto : Marcos Corrêa/PR

Por Kamille Martinho no dia 27 de Novembro de 2020 ⋅ 14:20

O ex-ministro da Justiça Sergio Moro afirmou em depoimento à Polícia Federal que foi alvo de ataques do "gabinete do ódio", grupo composto por assessores bolsonaristas que usam as redes sociais para atacar adversários do presidente. 

Segundo O Globo, Moro ainda disse à PF que ouviu de outros ministro do Palácio do Planalto que o filho do presidente Jair Bolsonaro, o vereador Carlos Bolsonaro, tem ligação com o grupo.

"Indagado se tem conhecimento do envolvimento de Eduardo Bolsonaro, Carlos Bolsonaro, Tercio Arnaud, José Matheus, Mateus Matos em quaisquer dos fatos ora mencionados, respondeu que os nomes de Carlos Bolsonaro e Tercio Arnaud eram normalmente relacionadas ao denominado 'Gabinete do Ódio'; indagado sobre como tomou conhecimento da relação de tais pessoas com o denominado 'Gabinete do Ódio', respondeu que tomou conhecimento por comentários entre ministros do governo; indagado sobre quais ministros citavam a participação de Carlos Bolsonaro e Tercio Arnaud no 'Gabinete do Ódio' respondeu que eram ministros palacianos", diz o depoimento.

Questionado sobre quais ministros seriam esses, Moro preferiu não citá-los nominalmente.

Notícias relacionadas