Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Relatório aponta que família Bolsonaro lidera ranking de ataques à imprensa no Brasil em 2020

Documento foi elaborado pela ONG Repórteres sem fronteiras e identificou 580 ofensas à imprensa

[Relatório aponta que família Bolsonaro lidera ranking de ataques à imprensa no Brasil em 2020]
Foto : Reprodução

Por Gabriel Amorim no dia 25 de Janeiro de 2021 ⋅ 18:30

Um levantamento elaborado pela ONG Repórteres sem fronteiras monitorou ofensas à imprensa identificando mais de 500 vezes em que a imprensa foi atacada publicamente. Ao todo, o presidente Jair Bolsonaro, o vice, Hamilton Mourão, ministros, os filhos e também assessores ligados à secretaria de Comunicação foram responsáveis por 580 ofensas a profissionais da imprensa no Brasil, diz o documento. 

A família do presidente Bolsonaro é responsável por 85% das ofensas que compõe o relatório.O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) lidera a pesquisa, com 208 casos registrados, seguido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), com 103 ataques, pelo vereador do Rio  Carlos Bolsonaro (Republicanos), com 89, e pelo senador Flávio Bolsonaro (Republicanos - RJ), com 69 agressões.

Ainda segundo o documento, as redes sociais foram o palco principal das ofensas. 85% delas foram feitas através do Twitter. O relatório ainda cita o Palácio da Alvorada como outro símbolo dos ataques e relembra o episódio onde o presidente recebeu os jornalistas acompanhado de um humorista que distribui bananas aos profissionais.

Notícias relacionadas