Segunda-feira, 02 de agosto de 2021

Política

Otto nega ter desrespeitado Nise Yamaguchi em CPI: "Sempre a tratei como doutora"

Médica bolsonarista decidiu processar o político baiano e o senador Omar Aziz dizendo-se vítima de misoginia e humilhação durante sessão; ela pede indenização de R$ 360 mil

Otto nega ter desrespeitado Nise Yamaguchi em CPI: "Sempre a tratei como doutora"

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Por: Alexandre Santos no dia 22 de junho de 2021 às 11:22

O senador Otto Alencar (PSD-BA) informou, em nota Metro1, que sua defesa ainda não foi notificada sobre o processo que a médica bolsonarista Nise Yamaguchi decidiu mover contra ele após depoimento prestado à CPI da Covid. A oncologista afirma ter sido vítima de misoginia e humilhação durante sessão. Na ação, que inclui o senador Omar Aziz (PSD-AM), ela pede indenização de R$ 360 mil aos parlamentares.

Segundo comunicado enviado pela assessoria de Otto, durante os seus questionamentos, o senador se referiu à médica Nise Yamaguchi "com respeito, sempre a tratando como doutora, senhora e Vossa Senhoria".

Quanto à pergunta acerca da diferença entre vírus e protozoário, à qual a médica não soube responder, o texto afirma que "o questionamento foi feito com o objetivo de indicar, como atestam cientistas e especialistas na área de saúde, que nenhuma medicação evita a contaminação pelo coronavírus e que o tratamento precoce, defendido por Nise Yamaguchi, não funciona e não é recomendado."

O senador também diz ter agido com base nas prerrogativas de sua atividade no Parlamento. "O senador Otto Alencar (PSD-BA) ainda não foi notificado. Assim que ocorrer a notificação, os advogados responderão, de acordo com a lei. A Constituição Federal em seu artigo 53, garante a senadores e deputados, o direito a manifestações, opiniões e votos no exercício de suas funções", afirma na nota.

Na ação movida por Nise Yamaguchi, está escrito que Otto e Aziz “perpetraram um verdadeiro massacre moral”. Em outro trecho diz que os senadores agiram com “intencionalmente com morbo e com deliberada crueldade no escopo de destruir a imagem da médica perante toda a sociedade brasileira”. E que “atônita, viu um ser humano ter destroçada a sua dignidade enquanto médica, cientista e mulher.”

Durante a CPI da Covid, o senador baiano questionou se Nise sabia diferenciar um vírus de um protozoário e perguntou se ela tinha estudado os diversos aspectos para tratar da pandemia. Na ação, os advogados de Nise dizem que “os protozoários são estudados no 4° ano do estudo fundamental, fato este que por si só, demonstra a intenção de Otto Alencar em diminuir e humilhar publicamente Nise Yamaguchi, desprestigiando seu conhecimento científico”.

Otto nega ter desrespeitado Nise Yamaguchi em CPI: "Sempre a tratei como doutora" - Metro 1