Quinta-feira, 07 de julho de 2022

Política

Prefeitura diz que governo "penaliza" população ao condicionar redução do diesel a realinhamento dos ônibus

A gestão soteropolitana ainda chamou de "perversa" a obrigação de tirar "sem critério praticamente todas as linhas das Avenidas Paralela e BR324, obrigando o acesso ao metrô"

Prefeitura diz que governo "penaliza" população ao condicionar redução do diesel a realinhamento dos ônibus

Foto: Divulgação

Por: Rodrigo Daniel Silva no dia 12 de maio de 2022 às 11:28

A prefeitura de Salvador disse, por meio de nota, que o governo Rui Costa "penaliza" a população ao condicionar a reduação da alíquota do diesel do transporte público ao realinhamento do ônibus.

O Metro1 informou nesta quarta-feira (11) que a administração estadual quer o corte  de 81 linhas de ônibus que concorrem com o metrô, pois, tem criado um déficit financeiro ao sistema metroviário. Segundo o governo ,a administração municipal tem deixado também de criar linhas alimentadoras que facilitem o acesso ao equipamento e ampliem o fluxo de passageiros.

Em nota, a prefeitura disse que o acordo com o governo previa o realinhamento de 115 linhas. Destas, 87 já foram restruturadas, segundo a gestão soteropolitana. 

"Ao condicionar a redução da alíquota do diesel a uma integração desnecessária, o Governo do Estado penaliza unicamente a população que utiliza o transporte público coletivo de Salvador, uma vez que o valor do ICMS é pago pelo usuário, embutido no valor da tarifa. O diesel é o insumo de maior custo para o transporte público e a redução ou mesmo isenção do tributo influenciaria diretamente nos custos do sistema, reduzindo o valor transferido para o usuário", diz a prefeitura. 

A gestão soteropolitana ainda chamou de "perversa" a obrigação de tirar "sem critério praticamente todas as linhas das Avenidas Paralela e BR324, obrigando o acesso ao metrô". 

"A Prefeitura destaca ainda que o próprio Governo do Estado descumpre a cláusula 5 do Contrato de Programa, que determina que as linhas metropolitanas que operam em Salvador tenham seus pontos finais deslocados para as estações Retiro, Pirajá e Mussurunga, o que não ocorre. Tal descumprimento afeta diretamente o sistema de transporte municipal e o próprio metrô, entretanto, a Prefeitura não atrelou a isto nenhuma condição que viesse a prejudicar o usuário em seus deslocamentos, apesar de muitas destas linhas concorrerem diretamente com o transporte urbano, atendendo trechos importantes da cidade", acrescentou. 

Prefeitura diz que governo "penaliza" população ao condicionar redução do diesel a realinhamento dos ônibus - Metro 1