Política

“Governo incompetente”, opina Freire sobre nomeação de ministro da Justiça

O presidente nacional do Partido Popular Socialista (PPS), deputado Federal Roberto Freire, condenou a escolha de Wellington César para o ministério da Justiça após indicação de Jaques Wagner. Para o deputado, a escolha foi uma demonstração da falta de direcionamento do governo Dilma, que vive uma das piores crises políticas da história do país. [Leia mais...]

[“Governo incompetente”, opina Freire sobre nomeação de ministro da Justiça]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Bárbara Silveira e Matheus Morais no dia 11 de Março de 2016 ⋅ 08:52

O presidente nacional do Partido Popular Socialista (PPS), deputado Federal Roberto Freire, condenou a escolha de Wellington César para o ministério da Justiça após indicação de Jaques Wagner. Para o deputado, a escolha foi uma demonstração da falta de direcionamento do governo Dilma, que vive uma das piores crises políticas da história do país.

“Eu estou trabalhando para Dilma não chegar ao fim do mandato dela. Vai ser bom para ela, é incapaz de governar. Ela só cuida de evitar o impeachment. É inadmissível um governo fazer o que ela fez, colocar um ministro da Justiça que não poderia ser ministro. Isso é demonstração de incompetência. Não é possível que no governo não tinha ninguém que disse que não podia. Nesse sentido, tenho informação, que ele é um homem de caráter. Fomos nós no PPS que entramos no STF impedindo que ele pudesse assumir. É um governo desarvorado. Quem tá sentindo isso é a indústria. A inflação comendo tudo que é ganho. A perda é maior e vai continuar sendo”, disse em entrevista à Rádio Metrópole nesta sexta-feira (11).

De acordo com oministro da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva, Wellington César Lima e Silva, é quem vai tomar a decisão se deixa a pasta para continuar na carreira do Ministério Público (MP) da Bahia. O governo argumenta que existia uma interpretação jurídica e legal com relação à regularidade de um membro do MP poder assumir cargos no Executivo, mas garante que a decisão do Judiciário será respeitada.

“A presidenta Dilma deu toda tranquilidade para que ele faça aquilo que for melhor para ele, do ponto de vista pessoal, mas ele foi o ministro identificado por ela. Foi o ministro que ela entendia que era o melhor quadro para ocupar o cargo do ministério naquele momento. Portanto, é alguém que tem o respeito da presidenta Dilma”, disse Edinho Silva, em entrevista a jornalistas no Palácio do Planalto, na última quinta-feira (10).

Notícias relacionadas

[ Pacote de Moro propõe ampliar confisco de bens]
Política

Pacote de Moro propõe ampliar confisco de bens

Por Clara Rellstab no dia 23 de Janeiro de 2019 ⋅ 11:40 em Política

Promessa de campanha do presidente Jair Bolsonaro (PSL), as mudanças na legislação visam a fortalecer o combate à corrupção e ao crime organizado