Política

Adolfo Viana diz que oposição não pode 'dar um cheque em branco' ao governo

Em sessão realizada na tarde desta terça-feira (15), na Assembleia Legislativa da Bahia, a bancada de oposição anunciou que iria obstruir a votação do empréstimo de R$ 2 bilhões para o governo do estado. O governador Rui Costa enviou à Assembleia Legislativa três projetos de leis com pedidos de autorização para contratar operação de crédito junto a instituições financeiras internacionais. [Leia mais...]

[Adolfo Viana diz que oposição não pode 'dar um cheque em branco' ao governo]
Foto : Manuela Cavadas/Metropress (arquivo)

Por Matheus Simoni e Matheus Morais no dia 15 de Março de 2016 ⋅ 18:20

Em sessão realizada na tarde desta terça-feira (15), na Assembleia Legislativa da Bahia, a bancada de oposição anunciou que iria obstruir a votação do empréstimo de R$ 2 bilhões para o governo do estado. O governador Rui Costa enviou à Assembleia Legislativa três projetos de leis com pedidos de autorização para contratar operação de crédito junto a instituições financeiras internacionais. Em entrevista ao Metro1, o deputado estadual Adolfo Viana (PSDB), afirmou que a oposição não pode dar um cheque em branco à gestão estadual.

"Isso não foi debatido no âmbito das comissões. Sequer foi debatido na Casa. Eles não explicam aonde irão ser aplicados esses recursos. A oposição não pode dar um cheque em branco ao governo", afirmou o tucano. O deputado pediu que o destino desses recursos fossem divulgados pelo governo.

"O que a oposição quer é saber aonde serão aplicados esses recursos. Uma vez que o governo esclareça, a gente pode até votar favorável. O que não dá é entregar ao governo um cheque em branco de R$ 2 bilhões e meio sem saber aonde serão aplicados os recuros. A base do governo traz mais uma vez o projeto para o plenário em caráter de urgência. Ou seja, não passou pelas comissões e não foi discutido", declarou o parlamentar.

Notícias relacionadas