Política

Sem citar Lula, ministro do STF diz que ex-presidente ofendeu o Judiciário

O decano do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Celso de Mello, disse nesta quinta-feira (17), durante sessão na Corte, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ofendeu o Poder Judiciário. Em conversa vazada pela Polícia Federal, o petista diz que a Justiça, na representação do STF e do Superior Tribunal de Justiça (STJ), está acovardada. [Leia mais...]

[Sem citar Lula, ministro do STF diz que ex-presidente ofendeu o Judiciário]
Foto : Nelson Jr/SCO/STF

Por Matheus Simoni no dia 17 de Março de 2016 ⋅ 14:59

O decano do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Celso de Mello, disse nesta quinta-feira (17), durante sessão na Corte, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ofendeu o Poder Judiciário. Em conversa vazada pela Polícia Federal, o petista diz que a Justiça, na representação do STF e do Superior Tribunal de Justiça (STJ), está acovardada. Segundo o ministro Celso de Mello, a declaração de Lula foi uma afronta aos juristas do país.

"A República, além de não admitir privilégios, repudia a outorga de favores especiais e rejeita o tratamento diferenciado aos detentores do poder", disse. Sem mencionar diretamente o ex-presidente, Mello declarou que Lula ofendeu gravemente o Judiciário.

"As críticas ao STF merecem repulsa", ressaltou. "O Supremo não hesitará em fazer recair sobre aqueles considerados culpados todo o peso e toda a autoridade das leis criminais", concluir.

Notícias relacionadas

[Reforma administrativa está pronta, diz Bolsonaro]
Política

Reforma administrativa está pronta, diz Bolsonaro

Por Luciana Freire no dia 22 de Fevereiro de 2020 ⋅ 18:00 em Política

Em entrevista à equipe de televisão, no Guarujá, onde passa o carnaval, Bolsonaro afirmou que o texto será entregue após o carnaval

[Bolsonaro anuncia demissão de toda a diretoria do Inmetro]
Política

Bolsonaro anuncia demissão de toda a diretoria do Inmetro

Por Luciana Freire no dia 22 de Fevereiro de 2020 ⋅ 16:00 em Política

“Implodi o Inmetro. Implodi. Mandei todo mundo embora”, afirmou o presidente na porta de um supermercado no Guarujá, onde passa o feriado de carnaval