Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

Política

CPI dos Atos Antidemocráticos pede indiciamento de GDias e poupa cúpula da PM do DF

Anderson Torres, que chegou a ficar quatro meses preso pelo 8 de janeiro, também não consta no documento

CPI dos Atos Antidemocráticos pede indiciamento de GDias e poupa cúpula da PM do DF

Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

Por: Metro1 no dia 29 de novembro de 2023 às 09:35

Atualizado: no dia 29 de novembro de 2023 às 12:03

O relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Atos Antidemocráticos da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) pede o indiciamento de mais de 130 pessoas. Entre elas, está o general Gonçalves Dias, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), no dia 8 de janeiro. 

Os parlamentares devem decidir sobre a aprovação do relatório de mais de 444 páginas nesta quarta-feira (29). O documento poupou a cúpula da Polícia Militar do DF em relação aos atos golpistas, presa desde agosto por suspeita de omissão.

Nomes como o do ex-secretário e ex-ministro da Justiça Anderson Torres, que chegou a ficar preso quatro meses por conta dos atos golpistas, não constam no ofício. 

Além de Gonçalves Dias, Fernando Souza de Oliveira, que era secretário interino de Segurança Pública do DF no dia dos ataques, assim como Cíntia Queiroz de Castro, coronel da PM e subsecretária de Operações Integradas da Secretaria de Segurança Pública (SSP), e Marcelo Casimiro Vasconcelos Rodrigues, coronel ex-comandante do 1º Comando de Policiamento Regional da PMDF, constam no relatório.

Os indiciados responderão pelos crimes de abolição violenta do Estado democrático de direito, golpe de Estado, dano qualificado pela violência e grave ameaça, com emprego de substância inflamável, contra o patrimônio da União e com considerável prejuízo à vítima e deterioração de patrimônio tombado.