Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Quarta-feira, 17 de abril de 2024

Política

Presidente da Alba proíbe acesso de jornalistas à 'sala do cafezinho'

Veto pegou jornalistas de surpresa e foi resultado de queixas de deputados sobre alto fluxo no espaço

Presidente da Alba proíbe acesso de jornalistas à 'sala do cafezinho'

Foto: Alba/Divulgação

Por: Jairo Costa Jr. no dia 23 de fevereiro de 2024 às 12:00

Atualizado: no dia 23 de fevereiro de 2024 às 12:06

Jornalistas políticos que cobrem o dia a dia na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) foram surpreendidos na tarde desta quinta-feira (22) com o veto ao acesso da imprensa à sala do cafezinho do plenário, espaço reservado onde tradicionalmente os repórteres se reuniam para obter informações exclusivas dos deputados e realizar entrevistas durante a sessão.

Segundo apurou o Metro1, a decisão foi tomada no fim de dezembro passado pelo presidente da Alba, Adolfo Menezes (PSD). A justificativa usada por ele foi a de que a grande maioria dos parlamentares vinha se queixando com frequência sobre a quantidade cada vez maior de jornalistas no espaço. O que, de acordo com Menezes, reduziu a privacidade dos deputados e começou a interferir no andamento das sessões.

Além dos jornalistas, a presença maciça de assessores parlamentares também foi objeto de queixas e contribuiu para que a Mesa Diretora da Casa decidisse barrar o acesso da imprensa ao local. O veto, de acordo com a assessoria de comunicação da Alba, é de caráter indeterminado. Ao serem informados da proibição, profissionais de diversos veículos da imprensa manifestaram descontentamento com a medida, atráves de postagens em um grupo que reúne setoristas da Assembleia.

Inicialmente, o veto foi informado por Menezes ao presidente do Comitê de Imprensa da Alba, o jornalista Osvaldo Lyra. Durante a conversa, ocorrida no fim do ano, Lira propôs como alternativa que a direção da casa transformasse um espaço situado ao fundos do plenário em uma sala de cafezinho exclusiva para contato direto entre repórteres e deputados.

A opção foi descartada a princípio pelo presidente da Assembleia, para quem a criação de um novo espaço só iria transferir o problema de lugar. No entanto, Menezes se comprometeu a reavaliar a sugestão. "A expectativa é de que ele se sensibilize e autorize o espaço", afirmou Lyra. Ao mesmo tempo, o Setor de Comunicação da Alba adotou novas regras para acesso de fotógrafos ao anexo reservado à imprensa no plenário.