Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Sexta-feira, 24 de maio de 2024

Home

/

Notícias

/

Política

/

Comissão do Senado quer ouvir Elon Musk sobre ‘Twitter Files Brazil’ em audiência pública

Política

Comissão do Senado quer ouvir Elon Musk sobre ‘Twitter Files Brazil’ em audiência pública

Acusações de Musk contra Moraes começaram justamente devido à divulgação dos arquivos internos da rede social

Comissão do Senado quer ouvir Elon Musk sobre ‘Twitter Files Brazil’ em audiência pública

Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Por: Metro1 no dia 09 de abril de 2024 às 19:27

A Comissão de Segurança Pública do Senado aprovou nesta terça-feira (9) uma audiência pública para debater as acusações que surgiram a partir do “Twitter Files Brazil” em relação ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ao Supremo Tribunal Federal (STF). Os senadores pretendem ouvir, por videoconferência, Elon Musk, que chamou o ministro da Alexandre de Moraes de “ditador”.

As acusações de Musk contra Moraes começaram justamente devido à divulgação dos arquivos internos da rede social. Para o senador Jorge Kajuru (PSB-GO), como foi o empresário que “provocou toda a discussão”, é importante que ele participe do debate requerido pelo também senador Eduardo Girão (Novo-CE). A audiência pública convidará outros representantes das redes sociais X, YouTube, Instagram e Facebook.

Neste fim de semana, Musk chegou ameaçar descumprir decisões do STF e afirmar que Moraes deveria “renunciar ou sofrer um impeachment”. Em reação aos ataques de Musk, o magistrado incluiu o bilionário no inquérito das milícias digitais como investigado por “dolosa instrumentalização” da rede social. Também determinou a abertura de um inquérito à parte sobre o empresário por suposta obstrução de Justiça, “inclusive em organização criminosa e incitação ao crime”.

O embate reacendeu a discussão sobre a regulamentação das big techs no Congresso. Na Câmara, o relator do projeto das fake news, deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), pediu para que o presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), paute o assunto. No entanto, líderes partidários, tanto do Centrão quanto da esquerda, veem poucas chances de a votação da proposta ocorrer no curto prazo.