Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Quinta-feira, 23 de maio de 2024

Home

/

Notícias

/

Política

/

Haddad diz ver com naturalidade demandas de servidores públicos, mas afirma que há limites impostos

Política

Haddad diz ver com naturalidade demandas de servidores públicos, mas afirma que há limites impostos

Governo já formalizou a servidores, em reunião da Mesa Nacional de Negociação Permanente, a proposta de reajuste nos benefícios pagos a servidores do Executivo federal

Haddad diz ver com naturalidade demandas de servidores públicos, mas afirma que há limites impostos

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Por: Metro1 no dia 15 de abril de 2024 às 18:44

Atualizado: no dia 15 de abril de 2024 às 18:56

Fernando Haddad, ministro da Fazenda, nesta segunda-feira (15), declarou ver "com naturalidade" as demandas das diferentes categorias de servidores públicos por reajuste salarial, mas afirmou que há limites impostos. Na semana passada, apesar de uma brecha ainda ser vista como possível para a concessão de reajuste em 2024, o titular da Fazenda negou a possibilidade de uma correção na remuneração do funcionalismo.

“Agora, nós temos limites. Mas ninguém está se recusando a sentar à mesa e discutir”, continuou. Ele ainda deu uma mensagem aos servidores da educação, que têm pressionado com mais ênfase por reajuste. Na visão de Haddad, que foi ministro da Educação entre os anos de 2005 e 2012, “dificilmente na história alguém reestruturou as carreiras da educação como fez os governos Lula 1 e 2”.

Na semana passada, o governo formalizou a servidores, em reunião da Mesa Nacional de Negociação Permanente (MNNP), a proposta de reajuste nos benefícios pagos a servidores do Executivo federal. Como mostrado pelo Metrópoles, com esse gesto , o governo federal espera conter movimentos grevistas.

Os valores do auxílio-alimentação, per capita da saúde complementar e assistência pré-escolar deverão ser ajustados a partir de maio. Confira aqui os novos valores. O Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) ainda aguarda a resposta das categorias sobre esse reajuste.