Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Sexta-feira, 24 de maio de 2024

Home

/

Notícias

/

Política

/

Comissão de Ética arquiva apuração contra Juscelino Filho por permitir que sogro atuasse no Ministério

Política

Comissão de Ética arquiva apuração contra Juscelino Filho por permitir que sogro atuasse no Ministério

Ministro das Comunicações afirmou que o empresário Fernando Fialho, sem atuação no setor, colaborou voluntariamente

Comissão de Ética arquiva apuração contra Juscelino Filho por permitir que sogro atuasse no Ministério

Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil

Por: Metro1 no dia 17 de abril de 2024 às 19:11

A Comissão de Ética da Presidência da República decidiu arquivar, em decisão unânime, a investigação aberta contra o ministro das Comunicações, Juscelino Filho. O chefe da pasta foi acusado de abrir a estrutura do ministério para a atuação de seu sogro, Fernando Fialho, que não ocupa cargos na administração pública.

O texto pedindo o arquivamento foi aprovado na última reunião do colegiado, no dia 20 de março.O relator Bruno Espiñeira Lemos apontou que o ministro nunca negou a presença de seu sogro no prédio do ministério, que ele atuou de maneira voluntária e possui experiência na administração pública federal.

Em reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, de junho do ano passado, foi revelado que o registro de entradas e saídas do ministério apontavam que o empresário Fernando Fialho atendia na pasta até mesmo quando o ministro não estava em Brasília. 

Juscelino Filho afirmou durante o processo que a atuação de seu sogro aconteceu de forma voluntária,devido sua "reconhecida experiência profissional" na administração pública e que tinha o objetivo de contribuir para a implementação das políticas públicas que passariam a ser gestadas, a partir de 2023. O relator afirma que seriam necessárias mais provas para indicar que Fernando Fialho teria assinado ou promovido atos administrativos de maneira irregular, com o apoio do ministro.