Política

Informados! Vereadores de Feira repudiam projeto de Jean Wyllys que não existe

Vereadores da Câmara Municipal de Feira de Santana estão indignados com um suposto projeto de lei proposto pelo deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) que teria como objetivo alterar a Bíblia. O texto, que circula nas redes sociais há pelo menos um ano, atribui ao parlamentar do PSOL a tentativa de propor uma emenda à Bíblia para retirar trechos considerados homofóbicos. [Leia mais...]

[Informados! Vereadores de Feira repudiam projeto de Jean Wyllys que não existe]
Foto : Divulgação/ASCOM

Por Matheus Simoni no dia 30 de Junho de 2016 ⋅ 15:09

Vereadores da Câmara Municipal de Feira de Santana estão indignados com um projeto de lei do deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) que teria como objetivo alterar a Bíblia. O problema é que ele não existe. De acordo com o colunista do jornal O Globo Lauro Jardim, o texto, que circula nas redes sociais há pelo menos um ano, atribui ao parlamentar do PSOL a tentativa de propor uma emenda à Bíblia para retirar trechos considerados homofóbicos.

"Trago um assunto nesta manhã, que entendo que os valores estão sendo modificados neste país. Olha o que o deputado Jean Wyllys tem pronunciado, colocando projetos. Ele tem preconceito com os cristãos, ele odeia os cristãos, é um verdadeiro membro do Talibã no Brasil", afirmou o vereador Edvaldo Lima (PP), que propôs uma moção de repúdio ao projeto, que nunca existiu.

Outros vereadores concordaram com o posicionamento do pepista e criticaram Jean Wyllys. "Não podemos concordar com esse posicionamento GLBT. Recebi o processo do Ministério Público, o qual o GLBT me colocou devido às minhas posições. Mas pode colocar o tanto de processo que tiver, não vou arredar um palmo. Não tenho raiva, não tenho ódio, mas não comungo com a prática do pecado, não vou colocar minhas digitais para dar benefícios ao grupo gay, porque vai de encontro à palavra de Deus", disse Edvaldo.

Pelas redes sociais, Jean Wyllis ironizou o ocorrido. "É mais engraçado que vídeo do Porta dos Fundos. Mas, ao mesmo tempo, é triste. Eu, como baiano, morro de vergonha desses patetas!", escreveu o deputado.

Notícias relacionadas