Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Quinta-feira, 25 de abril de 2024

Home

/

Notícias

/

Política

/

Olívia exalta Dilma e diminui campanha de Neto: "Não contempla o povo"

Política

Olívia exalta Dilma e diminui campanha de Neto: "Não contempla o povo"

Presente na passeata contra as ações do governo de Michel Temer (PMDB), no Centro de Salvador, nesta quinta-feira (22), a secretária de Políticas para as Mulheres, Olívia Santana, reafirmou a importância da vinda da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) para a capital baiana, além de comentar a campanha da candidata a prefeita Alice Portugal (PCdoB). [Leia mais...]

Olívia exalta Dilma e diminui campanha de Neto: "Não contempla o povo"

Foto: Tácio Moreira/Metropress

Por: Gabriel Nascimento e Matheus Morais no dia 22 de setembro de 2016 às 15:42

Presente na passeata contra as ações do governo de Michel Temer (PMDB), no Centro de Salvador, nesta quinta-feira (22), a secretária de Políticas para as Mulheres, Olívia Santana, reafirmou a importância da vinda da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) para a capital baiana, além de comentar a campanha da candidata a prefeita Alice Portugal (PCdoB). "Eu tô muito animada. Estamos aqui, em primeiro lugar, pela condição de mulher, militante da luta feminista. Receber essa mulher, que foi a primeira presidenta da república, eleita duas vezes de maneira imbatível", disse ao Metro1.

"Estamos aqui para abraçá-la, dar boas vindas. No momento político tão importante que estamos vivendo, de sucessão municipal, escolha de governantes, nós que lutamos pelo empoderamento das mulheres, estamos firmes e fortes apoiando Alice Portugal e Maria del Carmen", acrescentou. Para Olívia, a chapa de ACM Neto (DEM) e Bruno Reis (PMDB) não defende os interesses da população. "É a chapa das mulheres, contra uma chapa de dois homens que representam um projeto que não é um projeto que contempla as verdadeiras necessidades do nosso povo. Por isso abraçamos Dilma, Alice, Maria. Ela vem aqui ser afagada pelo povo baiano que diz não ao golpe", concluiu.