Política

Conselho de Ética ouve testemunhas sobre processo contra Jean Wylls

Três testemunhas foram ouvidas pelo Conselho de Ética sobre a representação contra o deputado Jean Wyllys, que responde por quebra de decoro parlamentar por ter cuspido em direção ao deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), durante a votação do pedido de impeachment de Dilma Rousseff. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/ Agência Brasil

Por Luiza Leão no dia 08 de Novembro de 2016 ⋅ 19:48

Três testemunhas foram ouvidas pelo Conselho de Ética sobre a representação contra o deputado Jean Wyllys, que responde por quebra de decoro parlamentar por ter cuspido em direção ao deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), durante a votação do pedido de impeachment de Dilma Rousseff.

O relator do processo, Ricardo Izar Jr (PP-SP), ouviu os depoimentos dos deputados Alberto Fraga (DEM-DF), Chico Alencar (PSOL-RJ) e Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) e na próxima quarta-feira (9), outros depoimentos serão dados. Fraga disse que o ato de Wyllys foi “injurioso”. Já Alencar, argumentou que "o episódio pode ter sido um acúmulo em um momento tenso".

O caso aconteceu no dia 17 de abril, na Câmara dos Deputados. Na ocasião, Wyllys admitiu o ato e justificou que reagiu a insultos homofóbicos de Bolsonaro. A representação contra Jean foi protocolada pelo partido de Bolsonaro, PSC e tem o argumento de que o parlamentar deve ter o mandato suspenso por até seis meses por não ter adotado “comportamento adequado” no plenário.

Notícias relacionadas