Política

Nilo culpa estagiário por postagem e apaga vídeo em que criticava SSP-BA

Após criticar a Segurança Pública do Estado, durante um discurso na Assembleia Legislativa da Bahia, o ex-presidente da Casa Marcelo Nilo (PSL) apagou, na noite de domingo (19), o vídeo em que fazia a crítica e que havia sido publicado em sua página do Instagram. [Leia mais...]

[ Nilo culpa estagiário por postagem e apaga vídeo em que criticava SSP-BA]
Foto : Tácio Moreira/ Metropress

Por Matheus Morais no dia 20 de Fevereiro de 2017 ⋅ 10:40

Após criticar a Segurança Pública do Estado, durante um discurso na Assembleia Legislativa da Bahia, o ex-presidente da Casa Marcelo Nilo (PSL) apagou, na noite de domingo (19), o vídeo em que fazia a crítica e que havia sido publicado em sua página do Instagram. Ele ainda negou que tenha feito as críticas e culpou um estagiário pela postagem. “Ele postou e eu não vi. Eu disse exatamente que os bancos deveriam buscar um convênio com o governo do Estado para diminuir as ocorrências”, explicou ao site Bahia Notícias. 

“Eu não fiz nenhuma crítica ao Estado. Me reuni com o secretário de Segurança Pública, que me tratou tão bem. Não sou moleque. Foi o estagiário que não leu o discurso todo, não interpretou o texto e colocou no meu Instagram uma coisa que eu não disse, colocou algo completamente diferente”, completou. 

Já em seu discurso, Nilo disse exatamente o oposto: "Constantemente nós temos informações de que uma quadrilha assaltou um banco, principalmente nas cidades pequenas. Na cidade de Antas, por exemplo, o Banco do Brasil já foi assaltado nos ultimos 4 ou 5 anos, no mínimo, 4 vezes". Na legenda da postagem, ele ainda reforçou a crítica. "A população não pode mais viver com a sensação de insegurança diariamente", afirma Nilo, promovendo em seguida a hashtag #maissegurançanabahia.

Notícias relacionadas

[Governo decide prorrogar uso das Forças Armadas no Ceará]
Política

Governo decide prorrogar uso das Forças Armadas no Ceará

Por Luciana Freire no dia 28 de Fevereiro de 2020 ⋅ 19:30 em Política

“O governo federal avalia que se trata de uma negociação do estado, entretanto, continua prestando seus esforços de ajuda à população", afirmou Bolsonaro em nota