Política

Temer afirma que indicadores mostram recuperação da economia

O presidente da República, Michel Temer, mostrou empolgação e afirmou que os indicadores mais recentes mostram que a economia brasileira vem se recuperando. [Leia mais...]

[Temer afirma que indicadores mostram recuperação da economia]
Foto : Agência Brasil

Por Matheus Morais no dia 07 de Março de 2017 ⋅ 12:41

O presidente da República, Michel Temer, mostrou empolgação e afirmou que os indicadores mais recentes mostram que a economia brasileira vem se recuperando. Para Temer, a expectativa é de que neste ano a inflação fique abaixo do centro da meta e a taxa básica de juros, a Selic, apresente “queda paulatina e responsável”.

“A inflação vai recuando em ritmo mais acelerado do que muitos previam e até mais do que eu imaginava, abaixo do teto da meta. Já estamos derrubando a inflação para abaixo de 5% em fevereiro”, ressaltou. O presidente disse aique acredita na possibilidade de, ao final do ano, esse índice ficar abaixo do centro da meta, que é de 4,5%. Temer disse também ter a expectativa de queda da taxa básica de juros, a Selic, para abaixo dos atuais 12,25% ao ano. “A perspectiva é de uma queda paulatina e responsável. Não adianta diminuir os juros irresponsavelmente”.

Michel Temer disse estar confiante na aprovação da reforma da Previdência com facilidade pelo Congresso Nacional. “Tenho convicção de que conseguiremos aprovar a reforma da Previdência. Quem examina a situação do Rio de Janeiro, do Rio Grande do Sul e de Minas Gerais verifica que a razão marcante dos estados é exatamente a previdenciária. Trabalhamos para ajudar os estados, mas precisamos de contrapartida a ser dada por eles. A reunião de ontem [com ministros e parlamentares da base, no Palácio da Alvorada] foi feita com vistas a aprovar isso”, afirmou Temer.

Notícias relacionadas

[Câmara dos Deputados articula manter DPVAT]
Política

Câmara dos Deputados articula manter DPVAT

Por Kamille Martinho no dia 20 de Novembro de 2019 ⋅ 14:20 em Política

O governo federal anunciou na semana passada que vai acabar com o seguro obrigatório para veículos