Política

Rui Costa pede 'transparência' e 'diálogo' em reforma da Previdência

O governador Rui Costa pediu que a tramitação da reforma da Previdência fosse mais 'transparente', possibilitando um maior diálogo com a população. Em evento realizado no Hotel Devile, em Itapuã, durante cerimônia do programa Primeiro Emprego, o petista declarou que é necessário fazer o que a previdência pública gerou o 'maior rombo do país'. [Leia mais...]

[Rui Costa pede 'transparência' e 'diálogo' em reforma da Previdência]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Matheus Simoni e Matheus Morais no dia 28 de Março de 2017 ⋅ 15:01

O governador Rui Costa pediu que a tramitação da reforma da Previdência fosse mais 'transparente', possibilitando um maior diálogo com a população. Em evento realizado no Hotel Devile, em Itapuã, durante cerimônia do programa Primeiro Emprego, o petista declarou que é necessário fazer o que a previdência pública gerou o 'maior rombo do país'. 

"Eu não sou contra mexer em coisas que precisam ser modificadas. Eu já mexi, eu mudei a previdência da Bahia, eu votei isso no início do meu governo. Mas nós temos que ter transparência, olhar no olho das pessoas e dizer o que é necessário, tendo argumento para convencer as pessoas. Eu só acho estranho. Eu diria que o maior problema da previdência no país não é a previdência privada, na minha opinião, e sim a previdência pública. Essa sim tem o maior rombo do país. A previdência pública é a mais deficitária, só na Bahia eu tenho que tirar por ano R$ 3 bilhões. Esse ano vai ser quase R$ 3 bilhões para pagar só aposentados, não por culpa dos aposentados, mas porque durante 30 anos, governos não fizeram a poupança previdenciária", afirmou o governador. 

Ele também criticou a idade mínima de 65 anos para aposentadoria, com 25 anos de contribuição, proposta pelo presidente Michel Temer. De acordo com Rui, o governo federal deve dialogar com membros da sociedade para definir uma idade consideravelmente justa. "Se alguém disser que se aposentar aos 50 anos de idade é cedo, eu acho cedo. Eu tenho 54, não me vejo em casa aposentado com 54 anos. Alguém se aposentar com 49 ou 50 eu acho cedo. Agora, dizer que alguém vai se aposentar aos 65 anos, eu já acho tarde. Eu acho que se pode dialogar e encontrar um meio termo, uma idade que seja entendida por todos como razoável de se aposentar. 65 é demais, mas 49 ou 50 eu acho 'de menos'", declarou o governador.

Notícias relacionadas