Política

\'É impossível fazer política sem haver corrupção\', diz Eliana Calmon

A ministra aposentada do Superior Tribunal de Justiça (STF) Eliana Calmon foi entrevistada por José Eduardo nesta terça-feira (18), durante o Jornal da Bahia no Ar, da Rádio Metrópole. Na ocasião, ela disse que não ficou surpreendida com os nomes dos políticos citados nas delações da Odebrecht. [Leia mais...]

[\'É impossível fazer política sem haver corrupção\', diz Eliana Calmon]
Foto : Gilmar Félix

Por Jessica Galvão e Matheus Morais no dia 18 de Abril de 2017 ⋅ 11:53

A ministra aposentada do Superior Tribunal de Justiça (STF) Eliana Calmon foi entrevistada por José Eduardo nesta terça-feira (18), durante o Jornal da Bahia no Ar, da Rádio Metrópole. Na ocasião, ela disse que não ficou surpreendida com os nomes dos políticos citados nas delações da Odebrecht.

'Os fatos não surpreenderam ninguém. Depois que eu fui candidata a senadora e vi o âmago da política e vi que pelas regras do jogo é impossível fazer política sem haver corrupção. As campanhas são milionárias e o mercado está viciado, todo mundo quer dinheiro e muito dinheiro. É natural saber que o político não vai fazer doação de campanha em vão', disse ela.

'Depois que eu estava em campanha eu fui descobrindo que existe o caixa 2 e faz com que os políticos apliquem na campanha e parte em sua conta pessoal. Tanto que quase todo político é rico. Aliás, uma coisa que eu falei, eu era a candidata mais rica para senado, meu patrimônio era maior que os companheiros que disputaram comigo, que são políticos há muito tempo. De onde vem esse dinheiro? Vem do caixa 2 das empresas. Como é que pode 300 milhões numa campanha para a presidente Dilma? Será possível que essa quantia seja retirada de empresas assim, de uma hora para outra? Isso tinha conivência das autoridades', completou Eliana.

Notícias relacionadas