Política

Presidente da CUT promete ocupação em Brasília após \'maior greve da história\'

As centrais sindicais que organizaram a greve geral na última sexta-feira (28) pontuam que não contabilizaram números de adesões. No entanto, segundo a Força Sindical, mais de 40 milhões de pessoas pararam ou fizeram manifestações em todos os estados. De acordo com as entidades, a última grande greve no País, em 1989, contra o Plano Verão, do governo Sarney, teve 35 milhões de adesões.[Leia mais...]

[Presidente da CUT promete ocupação em Brasília após \'maior greve da história\']
Foto : José Cruz/Agência Brasil

Por Matheus Simoni no dia 29 de Abril de 2017 ⋅ 12:09

As centrais sindicais que organizaram a greve geral na última sexta-feira (28) pontuam que não contabilizaram números de adesões. No entanto, segundo a Força Sindical, mais de 40 milhões de pessoas pararam ou fizeram manifestações em todos os estados. De acordo com as entidades, a última grande greve no País, em 1989, contra o Plano Verão, do governo Sarney, teve 35 milhões de adesões.

Para o presidente da CUT, Vagner Gomes, os sindicalistas fizeram \'a maior greve da história\'. \'Foi uma resposta ao presidente Michel Temer e ao Congresso de que a sociedade não concorda com o fim da CLT, da aposentadoria e com a terceirização\', disse ele, em entrevista ao jornal Estado de S. Paulo. O dirigente não descarta uma nova greve geral para pressionar o governo contras reformas. Segundo Gomes, o próximo passo é tentar convencer os senadores a rejeitarem a reforma trabalhista já aprovada na Câmara. \'Vamos ocupar Brasília para que o Senado não vote as reformas\', avisa.

Notícias relacionadas