Política

Rodrigo Maia chora ao homologar acordo de recuperação fiscal do Rio: "Emoção de participar deste momento"

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, que ocupa interinamente a Presidência da República durante a viagem de Temer à China, homologou nesta terça-feira (5), no Palácio do Planalto, o acordo de recuperação fiscal do estado do Rio de Janeiro com a União. Durante o discurso, Maia se emocionou e chorou."É a emoção de participar ativamente deste momento. Sabemos da dificuldade que tivemos para aprovar esse projeto na Câmara dos Deputados", declarou.[Leia mais...]

[Rodrigo Maia chora ao homologar acordo de recuperação fiscal do Rio:
Foto : Divulgação/ Câmara dos Deputados

Por Paloma Morais no dia 05 de Setembro de 2017 ⋅ 16:22

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, que ocupa interinamente a Presidência da República durante a viagem de Temer à China, homologou nesta terça-feira (5), no Palácio do Planalto, o acordo de recuperação fiscal do estado do Rio de Janeiro com a União. Durante o discurso, Maia se emocionou e chorou."É a emoção de participar ativamente deste momento. Sabemos da dificuldade que tivemos para aprovar esse projeto na Câmara dos Deputados", declarou.

Entre as medidas do plano estão o ajuste fiscal de R$ 63 bilhões até 2020, de acordo com o Ministério da Fazenda, e, em contrapartida, corte de gastos e não possibilidade de aumento de despesas. Além disso, o pagamento da dívida do estado com a União será suspenso. O plano é válido por um período de três anos, podendo ser prorrogado por igual período.

O governo do Rio prevê com o acordo ter condições para conseguir superar a crise financeira do estado, e principalmente pagar salários atrasados dos servidores públicos. “Estamos passando por um momento de dureza, com cortes profundos, ajustes profundos em suas finanças para se equilibrar. Não é o empréstimo de R$ 3,5 bilhões [com base na privatização da Cedae] que vai salvar o estado. É um momento de a gente estar juntos, cortando como se corta a unha ali, cortando custos. E tendo apoio do Ministério da Fazenda”, declarou o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão na cerimônia, que ainda escorregou misturando os nomes de Michel Temer e Rodrigo Maia. “Muito obrigado ao presidente Michel Maia, Michel Temer”, corrigiu.

Notícias relacionadas