Política

"STF vai voltar atrás e nada vai fazer em relação a Aécio", analisa Eliana Calmon

Ministra aposentada do Superior Tribunal de Justiça, Eliana Calmon, foi entrevistada por José Eduardo nesta quarta-feira (4), durante o Jornal da Bahia no Ar, da Rádio Metrópole. Na ocasião, Eliana criticou o confronto entre os poderes Legislativo e Judiciário dos últimos dias e citou o caso do senador afastado Aécio Neves (PSDB) [Leia mais...]

[
Foto : Valter Campanato/ Agência Brasil

Por Bárbara Silveira e Matheus Morais no dia 04 de Outubro de 2017 ⋅ 08:46

Ministra aposentada do Superior Tribunal de Justiça, Eliana Calmon, foi entrevistada por José Eduardo nesta quarta-feira (4), durante o Jornal da Bahia no Ar, da Rádio Metrópole. Na ocasião, Eliana criticou o confronto entre os poderes Legislativo e Judiciário dos últimos dias e citou o caso do senador afastado Aécio Neves (PSDB).

Na última terça-feira, o ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, rejeitou o pedido feito pela defesa do senador afastado para suspender o afastamento do tucano. Na semana passada, a Primeira Turma do STF determinou o afastamento de Aécio do mandato e o recolhimento domiciliar noturno.

"Nós estamos com autoridades que estão com processos dentro do STF [Supremo Tribunal Federal] e esse avanço do poder Legislativo em confronto com o poder Judiciário é consequência da falta de pulso do STF. Lamento dizer isso. Eles vivem essa situação pela falta de pulso. Já está mais ou menos delineado que o STF vai voltar atrás e nada vai fazer em relação a Aécio Neves. Nós vamos definir qual lado que vamos ficar. Se estamos fazendo uma limpeza ética do país ou estamos fazendo uma limpeza pela metade", analisou.

Na próxima sexta-feira (6), Eliana participa do 2° Seminário Jurídico promovido pelo Conselho Jurídico (CONJUR) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), em Salvador.

Notícias relacionadas