Política

Paulo Souto rebate Rui Costa e diz que governador aumentou o ICMS

O secretário municipal da Fazenda, Paulo Souto, rebateu nesta quarta-feira (4) as declarações dadas pelo governador Rui Costa (PT) na última terça-feira (3), quando o petista disse que o IPTU cobrado pela Prefeitura de Salvador teria "subido demais". [Leia mais...]

[Paulo Souto rebate Rui Costa e diz que governador aumentou o ICMS]
Foto : Valter Pontes/Agecom

Por Matheus Simoni no dia 04 de Outubro de 2017 ⋅ 16:59

O secretário municipal da Fazenda, Paulo Souto, rebateu nesta quarta-feira (4) as declarações dadas pelo governador Rui Costa (PT) na última terça-feira (3), quando o petista disse que o IPTU cobrado pela Prefeitura de Salvador teria "subido demais". A fala de Rui foi dada durante um bate papo no Facebook com internautas. Souto disse que, ao contrário do Governo do Estado, que majorou a alíquota do ICMS provocando aumento efetivo da carga tributária em 7% sobre mercadorias em geral, sendo 5% para gasolina e 62% para cerveja, a Prefeitura não elevou impostos.

"O que a Prefeitura fez em 2013, sobre o IPTU, foi corrigir a Planta Genérica de Valores (PGV) dos imóveis, desatualizada havia 20 anos, provocando maior impacto nos terrenos utilizados para fins de especulação imobiliária. Ao contrário do governador Rui Costa, que de fato elevou a tributação estadual atingindo até o setor da alimentação, o que fizemos foi justiça tributária e social, pois aumentamos o número de isentos para 250 mil residências", disse o secretário.

Mesmo assim, Paulo Souto reconheceu que houve uma diminuição do ritmo da construção civil em Salvador, mas afirmou que o panorama é visível em outras regiões do país, creditando a eventual crise ao governo da presidente Dilma Rousseff. Ainda de acordo com o secretário, a subida do ICMS provocou um aumento da tributação de forma escalonada outros setores da economia. "Vê-se, assim, que o discurso do governador petista contra Salvador não tem base, parte de uma premissa falsa e é o oposto daquilo que ele mesmo pratica. Aliás, para usar as suas próprias palavras, viver na Bahia com esses inúmeros aumentos de impostos por ele realizados é que está ficando muito caro", finalizou.

Notícias relacionadas