Política

Rui diz que atitudes "não republicanas" impediram vinda de ministro: "Não foi sua vontade"

O governador Rui Costa (PT) já desconfiava que o ministro dos Transportes, Maurício Quintella, não viria para a a cerimônia de assinatura do contrato para duplicação da BR- 415, que liga os municípios de Ilhéus e Itabuna, e sua tese se cumpriu nesta segunda-feira (9). De acordo com Rui, houve articulação de pessoas com atitudes consideradas por ele como "não republicanas", para impedir que Quintella viesse. [Leia mais...]

[Rui diz que atitudes
Foto : Metropress

Por Luiza Leão e Matheus Morais no dia 09 de Outubro de 2017 ⋅ 10:39

O governador Rui Costa (PT) já desconfiava que o ministro dos Transportes, Maurício Quintella, não viria para a a cerimônia de assinatura do contrato para duplicação da BR- 415, que liga os municípios de Ilhéus e Itabuna, e sua tese se cumpriu nesta segunda-feira (9). De acordo com Rui, houve articulação de pessoas com atitudes consideradas por ele como "não republicanas", para impedir que Quintella viesse.

"Eu gosto de fazer justiça com as pessoas. Não veio, mas eu entendo até que não foi fruto da sua vontade. No que dependeu da vontade do ministro, ele foi, em todos os momentos em que eu estive com ele, correto, justo, rápido na tomada de decisões. Inclusive já temos um depósito da primeira parcela no valor de 8 milhões. Então, ele agiu. Coincidentemente, como ele é do partido da república, ele agiu como um republicano, que na minha opinião o ministro é. Outros, fizeram atitudes não republicanas para impedir que ele estivesse aqui", afirmou Rui, em entrevista ao Metro1.

Sobre o início das obras, governador adiantou que o projeto será entregue em 90 dias. A partir disso, ele será homologado para que as intervenções comecem. "O que eu quero é afirmar, para que não tenha nenhuma dúvida. Nós vamos construir essa obra com a força do trabalho, com a força de Deus. Os recursos nós temos, temos R$ 8 milhões depositados de recursos federais", garantiu.

Notícias relacionadas