Política

Lava Jato: Fachin decide arquivar inquérito contra Renan, Jucá e Sarney

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, decidiu arquivar o inquérito que investigava os senadores Renan Calheiros (PMDB-AL), Romero Jucá (PMDB-RR) e o ex-presidente José Sarney (PMDB-AP). [Leia mais...]

[Lava Jato: Fachin decide arquivar inquérito contra Renan, Jucá e Sarney]
Foto : Wilson Dias/Agência Brasil; Marcelo Camargo/Agência Brasil

Por Paloma Morais no dia 10 de Outubro de 2017 ⋅ 14:43

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, decidiu arquivar o inquérito que investigava os senadores Renan Calheiros (PMDB-AL), Romero Jucá (PMDB-RR) e o ex-presidente José Sarney (PMDB-AP). O processo havia sido aberto pelo próprio Fachin, a pedido do então procurador-geral da República Rodrigo Janot, com base na delação premiada do ex-presidente da Transpetro Sergio Machado, sobre suposta tentativa dos peemedebistas de atrapalhar a Lava Jato.

Em conteúdo de conversas gravadas por Sérgio Machado, Romero Jucá sugeriu a mudança do governo para viabilizar um pacto para "estancar a sangria" representada pela Lava Jato. Em outra gravação, Renan, até então presidente do Senado, comenta sobre regulamentação da delação premiada. Sarney afirma que uma delação da Odebrecht poderia ser como uma “metralhadora ponto 100”.

No dia 11 de setembro, Janot já havia pedido o arquivamento da investigação baseado no relatório conclusivo da investigação da Polícia Federal, que havia afirmado que não houve crime de obstrução pelos políticos, já que, de acordo com a PF, intenção não configura crime.

Em seu despacho, Fachin pontuou que “o arquivamento deferido com fundamento na ausência de provas suficientes de prática delitiva não impede a retomada das investigações caso futuramente surjam novas evidências”.

Notícias relacionadas