Política

Ministro minimiza crise entre Maia e Temer após divulgação de delação: \"Ministra não pedia sigilo\"

Não é difícil perceber que o clima de colaboração entre o presidente Michel Temer (PMDB) e o Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM) ficou no passado. O último episódio da rusga foi a divulgação dos vídeos da delação de Lúcio Funaro no site da Câmara, com outros documentos relacionados à segunda denúncia contra o presidente. O episódio rendeu uma discussão entre o presidente da Casa e os advogados de defesa de Temer, que foram classificados por Maia como \"incompetentes”. [Leia mais...]

[Ministro minimiza crise entre Maia e Temer após divulgação de delação: \
Foto : Beto Barata / PR

Por Bárbara Silveira e Matheus Morais no dia 17 de Outubro de 2017 ⋅ 08:32

 Não é difícil perceber que o clima de colaboração entre o presidente Michel Temer (PMDB) e o Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM) ficou no passado. O último episódio da rusga foi a divulgação dos vídeos da delação de Lúcio Funaro no site da Câmara, com outros documentos relacionados à segunda denúncia contra o presidente. O episódio rendeu uma discussão entre o presidente da Casa e os advogados de defesa de Temer, que foram classificados por Maia como \"incompetentes”. Mas em conversa com Mário Kertész nesta terça-feira (17), o ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy (PSDB), botou panos quentes na briga e atribuiu a tensão a \"momentos de estresse\", negando que a divulgação tenha irritado Temer.

\"O comportamento dele [Maia] tem sido exemplar, claro que se pode ter um momento ou outro de estresse, mas as posições dele tem sido claras e retilíneas. Eu tive oportunidade de conversar com o Maia e ele disse que nesse episódio dos vídeos ele recebeu uma correspondência da ministra Carmen Lúcia e ela não pedia sigilo e segredo. Ele teve o cuidado de procurar a ministra, foi acompanhado pelo advogado, a própria ministra chamou o ministro Fachin e ficou claro para o Maia que aquela mídia já estava publicizada. Apenas uma mídia deveria ser guardada em segredo e ele guardou. As outras ele publicizou. Mas isso pra mim é uma episodio ultrapassado\", disse.

Notícias relacionadas