Política

Paulo Azi garante interesse do Democratas na presidência em 2018: "Nosso objetivo"

O deputado Paulo Azi (DEM) garantiu que a sua legenda está de olho na presidência da República em 2018. Segundo ele, esse é o "objetivo" do Democratas. [Leia mais...]

[Paulo Azi garante interesse do Democratas na presidência em 2018:
Foto : Tácio Moreira/ Metropress

Por Luiza Leão e Matheus Morais no dia 23 de Outubro de 2017 ⋅ 16:02

O deputado Paulo Azi (DEM) garantiu que a sua legenda está de olho na presidência da República em 2018. Segundo ele, esse é o "objetivo" do Democratas. Além disso, quando questionado sobre a denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB) -- que será votada na Câmara dos Deputados na próxima quarta-feira (25) --, o parlamentar afirmou que a "tendência" é de que o peemedebista consiga os votos necessários para a continuidade da denúncia, mas que o resultado dela ainda é imprevisível.

Sem citar nomes, Azi afirmou que há o interesse no ingresso de parlamentares. "Qualquer partido que tem projeto nacional, o ideal é que realmente tenha um candidato. Esse é o nosso objetivo. Estamos nesse momento num processo muito grande de fortalecimento do partido, com o ingresso de vários parlamentares. Parlamentares de extrema qualidade, é bom que se diga, em vários estados da federação. Estamos construíndo candidaturas majoritárias a governador e a senadores da república, e é claro que dentro disso existe um estudo para a definição de uma linha programática ideológica, que será objeto de avaliações para o lançamento de um nome a presidente da República", explicou, em entrevista ao Metro1, durante o anúncio do Centro de Convenções do município, que será construído no local do antigo Aeroclube.

Sobre a denúncia contra Temer, o deputado falou em imprevisibilidade. "Olha, é imprevisível, né? Existe uma tendência de que ele possa conquistar os votos necessários para pedir a continuidade da denúncia, mas é um resultado imprevisível. Só amanhã, quando a gente chegar em Brasília, que realmente a gente vai sentir o clima e ver exatamente o que vai acontecer na votação de quarta-feira", acrescentou.

Notícias relacionadas

[Bolsonaro quer iniciar 2020 com reforma ministerial]
Política

Bolsonaro quer iniciar 2020 com reforma ministerial

Por Juliana Rodrigues no dia 14 de Dezembro de 2019 ⋅ 14:28 em Política

Titulares das pastas da Educação, Casa Civil e Minas e Energia devem ser substituídos, segundo interlocutores do governo