Política

Paulo Azi se diz a favor de Temer, mas diz que Maia seria bom presidente: "Muita competência"

O deputado federal Paulo Azi (DEM) saiu em defesa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), durante entrevista a Mário Kertész, na Rádio Metrópole, na manhã desta quarta-feira (25). Questionado sobre a possível ida de Maia para o lugar de Michel Temer (PMDB), Azi declarou que o democrata desempenharia bem a função de presidente da República e negou que ele trabalha para derrubar Temer.[Leia mais...]

[Paulo Azi se diz a favor de Temer, mas diz que Maia seria bom presidente:
Foto : Reprodução/Agência Brasil

Por Gabriel Nascimento e Matheus Morais no dia 25 de Outubro de 2017 ⋅ 09:29

O deputado federal Paulo Azi (DEM) saiu em defesa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), durante entrevista a Mário Kertész, na Rádio Metrópole, na manhã desta quarta-feira (25). Questionado sobre a possível ida de Maia para o lugar de Michel Temer (PMDB), Azi declarou que o democrata desempenharia bem a função de presidente da República e negou que ele trabalha para derrubar Temer. "Ele tem tido muito cuidado nesse processo e mesmo assim tem sido acusado de sabotagem. Se por ventura o Rodrigo fosse chamado para fazer essa transição, ele seria chamado para fazer com muita competência", declarou.

"O que me parece muito claro é que mesmo com a hipótese do Rodrigo assumir, isso causaria uma instabilidade política forte. A economia tem dado sinais claros de melhoras neste momento", ponderou, evidenciando seu voto a favor de Temer. A votação que vai definir o envio da segunda denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente acontece nesta quarta.

O deputado comentou também o impasse para a liberação do empréstimo de R$ 600 milhões do governo Temer para o governador Rui Costa (PT). "Aqueles que são defensores do governo [de Rui] vinculam a votação a isso. O que eu sei é que existiram algumas dificuldades do governo do estado em apresentar alguns projetos e eles também apresentaram algumas dificuldades de cálculos. Mas, eu confesso que eu não estou acompanhando isso e não tenho feito nenhuma ação sobre, nem positiva, nem negativa. O ministro [Antonio] Imbassahy me disse que o governador [Rui] nunca fez uma visita para discutir nada", concluiu.

Notícias relacionadas