Política

"Foi uma coisa do DEM", diz João Carlos Bacelar sobre empréstimo não liberado para Rui

O deputado federal João Carlos Bacelar (Podemos) foi entrevistado por Mário Kertész, na Rádio Metrópole, na manhã desta quinta-feira (26), e comentou a sessão da Câmara que salvou o presidente Michel Temer (PMDB) da segunda denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR). O parlamentar votou pelo envio do caso ao Supremo Tribunal Federal (STF) e lamentou o resultado da votação. [Leia mais...]

[
Foto : Reprodução/Agência Brasil

Por Gabriel Nascimento e Matheus Morais no dia 26 de Outubro de 2017 ⋅ 07:14

O deputado federal João Carlos Bacelar (Podemos) foi entrevistado por Mário Kertész, na Rádio Metrópole, na manhã desta quinta-feira (26), e comentou a sessão da Câmara que salvou o presidente Michel Temer (PMDB) da segunda denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR). O parlamentar votou pelo envio do caso ao Supremo Tribunal Federal (STF) e lamentou o resultado da votação. "Uma vergonha! Nós precisamos passar o país a limpo", disse.

João Carlos revelou sentir medo de Temer e seus aliados e afirmou que eles estão mais fortes depois da sessão. "Com o resultado parece que eles sairam mais fracos, mas não foi. Eles têm poder para mudar a Constituição, aprovar reforma na luta legislativa. Tenho medo de que eles consigam colocar as reformas adiante. O Congresso controla o governo. É um fenômeno político. Hoje o eixo do poder está no Congresso", disse.

Questionado sobre o empréstimo de R$ 600 milhões do Banco do Brasil não liberado para o governador Rui Costa (PT), o deputado citou o prefeito ACM Neto (DEM). "Eu não tenho elementos para dizer que a ordem partiu do prefeito ACM Neto, mas foi uma coisa do DEM, Rodrigo Maia e Mendonça Filho. Alguns sites chegaram a publicar que esse grupo se reuniu com o ministro Antonio Imbassahy. Políticamente, isso agradou o prefeito ACM Neto. Chegaram a dizer que o ministro Mendonça Filho até ameaçou entregar o cargo se o empréstimo saísse para a Bahia", declarou.

Notícias relacionadas