Política

Questionado sobre arquivamento de denúncia contra Temer, Bruno Reis desconversa: "A Câmara decidiu"

O vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis (PMDB), esteve na Rádio Metrópole nesta quinta-feira (26) e falou sobre a decisão da Câmara em arquivar a denúncia contra o presidente Michel Temer. Apesar de argumentar que ter o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM) como líder federal seria melhor para a capital baiana, Reis não se colocou contra a decisão.[Leia mais...]

[Questionado sobre arquivamento de denúncia contra Temer, Bruno Reis desconversa:
Foto : Luiza Leão / Metropress

Por Laura Lorenzo e Paloma Morais no dia 26 de Outubro de 2017 ⋅ 18:29

O vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis (PMDB), esteve na Rádio Metrópole nesta quinta-feira (26) e falou sobre a decisão da Câmara em arquivar a denúncia contra o presidente Michel Temer, na última quarta-feira (25). Apesar de afirmar que ter o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM), como líder federal seria melhor para a capital baiana, Reis não se colocou contra a decisão.

"Essa denúncia era muito mais frágil que a primeira. A Câmara decidiu pela permanecia dele [Temer]. Rodrigo Maia assumindo era melhor, que Temer fosse cassado. Porque o prefeito teria mais ajuda de um presidente do DEM do que PMDB. A gente deixou que a Câmara decidisse. Espero que o pais vire o mais rápido possível essa pagina, possa voltar a crescer", afirmou o vice-prefeito.

Questionado sobre a comparação da gravidade da denúncia contra Temer, por organização criminosa e obstrução da Justiça, e da denúncia contra a ex-presidente Dilma Rousseff na época do seu impeachment, por pedalada fiscal, Reis desconversou, falando apenas sobre a falta de ʹcredibilidadeʹ da petista.

"O momento do país era de queda livre. Temer pelo menos estancou a queda. Ela ja não tinha mais credibilidade com o Congresso, não cumpria os acordos. Diferente de Temer, que acabou superando essa denúncia", argumentou, defendendo o presidente.

Notícias relacionadas