Política

Otto diz que projeto para regulamentar Uber "não vai aumentar custos"

Durante entrevista a Mário Kertész, na Rádio Metrópole, na manhã desta terça-feira (31), o senador Otto Alencar (PSD) — que também preside a Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) da Casa — se posicionou a favor da aprovação da PL 28/2017 para regulamentar aplicativos como o Uber. Depois de passar pela Câmara dos Deputados, o projeto deve ser votado no Senado. [Leia mais...]

[Otto diz que projeto para regulamentar Uber
Foto : Reprodução/Agência Brasil

Por Gabriel Nascimento e Matheus Morais no dia 31 de Outubro de 2017 ⋅ 09:19

Durante entrevista a Mário Kertész, na Rádio Metrópole, na manhã desta terça-feira (31), o senador Otto Alencar (PSD) — que também preside a Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) da Casa — se posicionou a favor da aprovação da PL 28/2017 para regulamentar aplicativos como o Uber. Depois de passar pela Câmara dos Deputados, o projeto deve ser votado no Senado.

"Nós estamos fazendo uma lei federal para que o Município faça sua regulamentação. Não pode se fazer um sistema de transporte sem a presença do Estado e do Município, sem fiscalização. Aí vai ficar só o aplicativo. O Governo quer aumentar as contribuições e impostos. É uma situação para se analisar profundamente", declarou.

De acordo com Otto, se o sistema atual for mantido, o espaço será cada vez menor para os taxistas. "Vai desempregar muitos dos que vivem do táxi", destacou. "[O projeto] não vai aumentar custos. Vai estabelecer regras para que o Uber seja identificado, cadastrado e regulamentado", concluiu.

Leia também:

Em carreata, motoristas do Uber dizem que PL 28/2017 "inviabiliza trabalho"

Notícias relacionadas